MODA: Consultoria de Imagem



O Guia

Uma nova profissão suscitada pela mudança incessante nas condições da vida contemporânea, a de personal stylist.

A aparência pessoal, em seu item referente à maneira como homens e mulheres se vestem no dia-a-dia e nas ocasiões para além da rotina, tem hoje importância decisiva. E não se deve isso a um suposto predomínio da futilidade sobre a seriedade; deve-se principalmente ao fato de que, num mundo apressado e competitivo, a “imagem externa” que projetamos exerce papel de destaque.

As citações populares nos dizem significativas verdades. É o caso, por exemplo, de “o hábito faz o monge”. De fato nós nos denunciamos por aquilo que vestimos. Nossas roupas são verdadeiras formas de comunicação não-verbal. Vestimo-nos para nós, e, especialmente, para os outros. A ação de cobrir o corpo comunica quem somos, o que fazemos, do que gostamos, o que desejamos, de onde viemos, qual o nosso papel social, entre outras coisas. E assim criamos modos, maneiras, comportamentos, atitudes e, por extensão, moda.

Porém, como funciona o mecanismo desta tal moda? O que gera e o que faz ser o que é? Seja por pudor, por adorno e/ou proteção, o ser humano um dia cobriu seu corpo. A religião nos ensina que assim foi o por vergonha, uma vez percebida a nudez. A antropologia, no entanto, nos diz que o homem o fez por adorno e por proteção.

O homem imitou a natureza ao observar penas coloridas nas aves, escamas brilhosas nos peixes, manchas nas peles de animais, etc. E, pela vontade de imitar os demais do grupo e de se diferenciar deles, o homem se adornou, se enfeitou e ganhou destaque. Mas também se cobriu por necessidade de proteção, seja contra as intempéries, seja contra as agressões como atritos, picadas e mordidas de animais ou contra o choque da queda. E assim surgiu o hábito de cobrir o corpo.

Roupas sempre foram diferenciadores sociais, independentemente de ser moda ou não. O conceito de moda, por sua vez, surgiu entre os séculos XIV e XV da Era Cristã e se dinamizou no tempo ao criar mecanismos próprios de sobrevivência. A moda também é um estratificador social, todavia com a dinâmica de mudança de sazonalidade, ou seja, a durabilidade de um padrão por um determinado período de vigência.

Eis aí o conceito de moda: a vontade de diferenciação pelo gosto do novo. No entanto moda não se refere somente às roupas, mas a tudo que vigora por um determinado período. É o ar de um tempo em diversos contextos como, entre outros, a música, a arquitetura, a decoração, o automóvel, os objetos, e também as roupas e os elementos que compõem como cor, forma, volume, textura. No entanto, ao nos referirmos à “moda”, imediatamente nos lembramos dos objetos e formas vestíveis.

A moda é tão compreensível quanto paradoxal. Queremos usar algo para nos diferenciarmos, porém acabamos ficando iguais a todos aqueles que também querem se diferenciar com aquilo que é considerado novo ou pelo menos novidade. É o coletivo que gostaria de ser único; é a massa que gostaria de ser individualizada; é o povo que gostaria de ser indivíduo; é o objetivo que gostaria de ser subjetivo. Eis o antagonismo da moda. O que deveria nos caracterizar acaba nos descaracterizando. A moda deveria nos tornar único, mas nos torna um a mais.

Daí então a necessidade do estilo. Este sim está inicialmente ligado à subjetividade, à individualidade, à unicidade, à diferenciação entre os demais. Moda em si é o estilo proposto por alguém que foi diluído e aceito pelo grande público e conseqüentemente tornou-se coletivo. Contudo, com o passar do tempo, a moda, registro fiel de um momento, volta a ser estilo ao documentar os valores estéticos de um determinado período. Assim é a trajetória da moda. E esta é tão exigente que verdadeiramente torna-se autodestruidora ao aniquilar uma vigência para lançar algo diferente para ser sobreposto. A natureza da moda é assim mesmo; é a constante mudança em busca do inusitado, do ineditismo e da inovação para conseqüentemente atingir o uso generalizado e posteriormente decair; e os novos aspectos surgem para indicarem o novo padrão, que futuramente, vai declinar. A moda não chega a ser cíclica, mas helicoidal, uma vez que o fator tempo não a deixa voltar ao mesmo lugar, mas a uma proximidade à referência anterior.

O homem, por vaidade da condição humana e da vontade de ser diferenciar, valoriza a moda. E, já que o fator é a diferenciação, vale a pena observar como somos e nos adequar com bom senso ao cobrirmos o corpo.

Moda tornou-se plural; o que facilita e ao mesmo tempo dificulta o ato de cobrir o corpo devido às diversas possibilidades de fazê-lo. Não existe mais uma única verdade vestível e sim várias, que se apresentam de acordo com o nicho-alvo, daí as inúmeras possibilidades de estar na moda, amparadas pelas incontáveis oportunidades de se informar pelos veículos de comunicação que se tornaram populares no final do século XX e início do XXI.

Então, o que faz um personal stylist? Como é retratado e qual o contexto desse trabalho? O que é imprescindível para se ingressar no mercado com sucesso? Quem são seus clientes? É uma área de trabalho bem renumerada? O personal stylist é um consultor de estilo particular, que trabalha com uma clientela seleta e específica. A função de um personal stylist é indicar o tipo de roupa que fica bem para a pessoa dentro do estilo pessoal dela, conciliando o tipo físico com o “eu” interior, fazendo com que a pessoa se sinta confortável e confiante em suas roupas. Ele indica que tipo de roupa a pessoa deve usar mas deixa a decisão final para o cliente; enfim ele orienta o cliente em como e quando usar determinadas roupas.




O CÓDIGO DA ROUPA



A imagem visual que você transmiti nos primeiros dez segundos a uma pessoa que o vê pela primeira vez é o suficiente para que ela tire todas as impressões sobre você baseada em sua aparência pessoal.

Estudos indicam que 55% da primeira impressão que as pessoas têm de você é baseada em sua aparência e ações, 38% em seu tom de voz e 7% no que você diz, demonstrando assim que somos criaturas visuais.

O trabalho do personal stylist é justamente superar a expectativa visual e controlar a mensagem transmitida através da aparência, analisando a roupa que funciona bem para a pessoa, adequando o guarda-roupa à imagem que a pessoa quer projetar, usando-a como instrumento de poder.

Para vestir outra pessoa, o profissional deve saber que ele escolherá as roupas para ela, não para sua satisfação pessoal. Há muito mais por trás da maneira de se vestir, e o personal stylist tem de estar consciente de todos esses códigos da moda para saber vestir as pessoas com segurança.




PROFISSÃO: Personal Stylist


Qual a diferença entre personal stylist e consultor de imagem ?
O personal stylist é o profissional que tem como objetivo vestir uma pessoa adequadamente, dentro do que beneficia (biótipo, cores, estilo pessoal, estilo de vida), pega o melhor da moda e traduz para o estilo da pessoa, se volta mais para a moda. O consultor de imagem avalia a imagem geral da pessoa, como pele, cabelo, maquiagem e também dá dicas de comportamento e etiqueta social.

No Brasil a profissão de personal stylist começou a desabrochar no início dos anos 2000 e até hoje muitas pessoas ainda não sabem quem é esse profissional. Com certeza é uma profissão de muito futuro no país, pois as pessoas ou não têm conhecimento da moda e da maneira pessoal e certa de se vestir ou simplesmente não têm tempo para se dedicar à moda.

É dever do personal stylist, descobrir o estilo do cliente e conciliar ao mesmo tempo o tipo físico e o “eu” interior dele, fazendo com que se sinta mais confortável e confiante em suas roupas e expressando com autenticidade seu verdadeiro “eu”.




ESTILO PESSOAL


A palavra-chave para o estilo pessoal é fazer dele pessoal, o estilo é a extensão da pessoa.

Toda pessoa tem um estilo pessoal baseado em sua história de vida, profissão, idade, local onde mora, biótipo, hobby.

Estilo e moda são duas coisas distintas. A moda é o reflexo da cultura do momento, são as tendências difundidas pelos estilistas em todo o mundo. O estilo é a expressão pessoal de quem somos, a expressão do caráter, a relação com o mundo à nossa volta; tem conteúdo pessoal, pois tiramos da moda somente aquilo com que nos identificamos. O estilo pessoal reflete as mudanças que se passam em nossas vidas.

Vidas diferentes, estilos diferentes. Por isso um personal stylist tem de ser muito detalhista ao analisar o estilo de seu cliente. É preciso saber dos hábitos e atitudes do cliente para chegar ao estilo pessoal, e para isto, basta um levantamento de sua vida:

1. Qual a profissão? Como é o ambiente de trabalho?

2. Pratica algum esporte? Tem algum hobby? Como é a vida social? Que tipo de lugares costuma freqüentar? Como costuma ser o fim de semana? Que tipo de viagem faz e com que freqüência?

3. Quais são as cores preferidas? Onde costuma comprar roupas e por que as compra lá? Qual a roupa preferida? Gosta de acessórios? Quais? Que tipo de roupa nunca usaria?

4. Qual a idade? Que parte do corpo mais gosta,, e a que menos gosta? Como é o temperamento?

5. Como quer ser visto pelas outras pessoas? Tem um objetivo especial para estar procurando um profissional?




TIPOS DE ESTILO


Para encontrar a roupa ideal, cinco itens devem ser analisado:

1. Personalidade: identifique-a e saiba como a pessoa quer ser projetada perante os outros.

2. Tipo de vida: o que a pessoa faz em geral e as roupas que precisa para tais atividades.

3. Cores: as que realçam mais as melhores características da pessoa.

4. Corpo: as partes do corpo que mais favorecem a pessoa devem estar em evidência.

5. Estilo de roupa: o estilo que mais favorecerá a pessoa.

Existem sete tipos diferentes de se vestir:

• Esportivo ou natural

• Elegante

• Tradicional

• Romântico

• Sexy

• Criativo

• Dramático

Os estilos esportivo, elegante e tradicional são denominados clássicos por serem convencionais e eternos. São ideais para criar e coordenar o guarda-roupa.




ESTILO ESPORTIVO OU NATURAL


Quem segue o estilo esportivo não consome tempo com vaidades; está ligado a praticidade, é prático para usar e cuidar. A limitação desse estilo está nas ocasiões formais e nas profissões conservadoras.



Personalidade:

• espontânea, direta, comunicativa

• casual, básica, informal

• ativa, energética, saudável

• alegre, engraçada, juvenil, amigável, despreocupada



Silhueta:

• retângulo alargado



Preferências:

• roupas confortáveis que não apertam

• roupas despojadas e alegres, sobreposição de peças

• roupas funcionais com design esportivo

• detalhes como bolsos, zíperes e galão

• tecidos naturais de fácil cuidado e duráveis; tecidos opacos

• acessórios simples, funcionais e de fácil combinação com as roupas

• bolsas grandes e práticas

• cabelo com corte prático, fácil de pentear

• nenhuma ou mínimo de maquiagem

• gosta de estar com a pele bronzeada

• cores vivas, neutras e tons terrosos; com três ou quatro cores no visual

• sapato de salto baixo ou de plataforma

• domina o casual look



Guarda-roupa:

• jaquetas, camisetas

• calça, camisa, saia jeans

• roupas estilo pólo

• suéter e pulôver

• botas de salto grosso e baixo

• acessórios da cor natural do couro

• mochila




ESTILO ELEGANTE

A pessoa que segue o estilo elegante é impecável na aparência e não segue modismos. Passa uma imagem refinada que pode chegar a intimidar os outros por sua austeridade. Gosta de investir em peças bonitas, duráveis e, sobretudo, de boa qualidade.

É um estilo apropriado para qualquer ocasião, principalmente para atividades formais e proeminentes.



Personalidade:

• segura, de opinião firme

• sofisticada, imponente, formal, reservada

• exigente

• respeitada, bem-sucedida

• preparada



Silhueta:

• ampulheta alongada



Preferências:

• linha mais clean, roupas com poucos detalhes, e que combinem entre si

• roupas de boa qualidade e que possa usar durante anos, não seguem a moda passageira

• roupas suavemente estruturadas, com corte e caimento perfeitos

• tecidos sofisticados, fluidos; fibras naturais de qualidade

• maquiagem conservadora

• cores monocromáticas; tom sobre tom; cores neutras e discretas, claras ou escuras

• estampas de motivos abstratos



Guarda-roupa



• mantôs

• grifes de estilo Chanel; combinações luxuosas nos conjuntos

• roupas de tricô

• jóias verdadeiras ou bijuterias finas com pedras semipreciosas




ESTILO TRADICIONAL



O estilo tradicional invoca respeito, deixando as pessoas que o usam com ar formal, por ser muito sério e rígido. As pessoas que seguem esse estilo são tradicionais em relação à imagem e à aparência e não seguem a moda.

A mulher tradicional é muito recatada e preconceituosa na maneira de se vestir. É o visual aceito universalmente no meio profissional, pois além de transmitir um ar conservador é um visual maduro, passando confiabilidade para aqueles que a cercam. É ideal para atividades no governo, na educação e nos negócios. A desvantagem desse estilo é uma aparência monótona e antiquada.



Personalidade



• conservadora, séria, contida

• profissional, responsável, formal

• eficiente, organizada

• sensata, confiável

• idônea



Silhueta

• retângulo



Preferências

• roupas fluidas que não modelem o corpo

• cores sólidas, estampas miúdas e discretas

• tecidos como lã, seda e jérsei

• colares de pérola verdadeira

• maquiagem e cabelos discretos

• segue o padrão clássico e estruturado

• visual composto de duas a três cores



Guarda-roupa

• costumes, saias, calças, escarpins, sempre seguindo a linha clássica, com poucos detalhes e linhas retas

• colar e brinco de pérola

• bijuterias muito discretas

• twin-set clássico (cardigã + blusa)




ESTILO ROMÂNTICO


A mulher romântica resgata toda a graça, delicadeza e feminilidade de outros tempos em sua roupa. De aparência delicada, beleza é sua teoria.



Personalidade

• extremamente feminina

• distinta, refinada

• delicada, gentil, romântica

• juvenil

• fragilizada



Silhueta

• ampulheta larga



Preferências

• roupa com formato e textura delicada

• itens como rendas, laços e fitas

• estampas florais

• cores sutis, leves, sem contraste, cores monocromáticas

• roupas e sapatos de linhas arredondadas, roupas estilo princesa

• flor na lapela, fivelas, faixas no cabelo

• cabelos cacheados, curtos ou longos



Guarda-roupa

• acessórios como camafeu, pérolas, jóias e bijuterias antigas

• sapatos com laço ou tipo bailarina

• bolsas pequenas e macias, de formato arredondado

• vestidos e saias leves, fluídos, de estampas florais em tons pastel

• roupas em crochê




ESTILO SEXY



É uma mulher carismática, exuberante, muito atenta com o corpo e os efeitos que causam nos homens. Tudo que revela o corpo faz parte do guarda-roupa. Estilo ideal para noite, muito adotado por cantoras, atrizes e modelos. A mulher sexy precisa ser segura de si e ter uma boa dose de bom senso.



Personalidade

• corajosa, confiante

• provocativa, desinibida

• excitante

• glamourosa

• sensual

• carismática



Silhueta

• ampulheta



Preferências

• segue tendências internacionais de moda

• tecidos que marcam o corpo

• decotes, fendas, linhas reveladoras

• tecidos transparentes, com brilho

• cores chamativas, ousadas; cores principais: vermelho e preto

• visual de uma a duas cores, geralmente quebrando a cor na cintura

• estampa de pele animal como cobra, tigre, etc

• cabelos compridos, soltos

• maquiagem forte



Guarda-roupa

• calça de couro justa

• sapato de salto bem alto, botas e sandálias com tiras trançadas nas pernas

• bijuterias, em pontos estratégicos, como pulseira no tornozelo. Brincos de argola, braceletes, várias pulseiras de argola usadas no mesmo braço, brincos grandes, principalmente de strass.




ESTILO CRIATIVO



Para a mulher criativa, a moda é arte, ela faz de suas roupas e acessórios uma declaração artística, inova e não segue regras do vestuário. Não se importa com o que os outros pensam, pois a forma de expressão é mais importante, de maneira imaginativa e anticonvencional.

O que mais caracteriza esse estilo é a mistura, o mix.



Personalidade

• inovadora, original

• artística

• exótica

• autoconfiante

• criativa

• étnica

• aventureira



Silhueta

• qualquer silhueta



Preferências

• cores terrosas, néon ou ousadamente sóbrias, visual de uma ou várias cores

• acessórios rústicos, étnicos

• roupas e acessórios antigos

• roupas feitas com tecidos de tapeçaria

• estampas japonesas, estampas de peles de animais]

• tecidos pintados manualmente

• mistura eclética de tecidos e designs



Guarda-roupa

• mix de peças de arquiteturas exageradas e cores contrastantes, misturadas a peças de toque clássico e antigo.




ESTILO DRAMÁTICO


É um estilo teatral, de quem gosta de fazer drama e a imagem que nos passa é de alguém distante, sofisticada e com visual cosmopolita. Um elegante exagerado, moderno e que chama atenção.

Transmite uma imagem forte, poderosa, que acaba intimidando por ser um visual pesado.



Personalidade

• distante

• sofisticada, atraente

• segura, moderna

• gosta de ser o centro das atenções

• firme, severa

• contemporânea



Silhueta

• triângulo invertido ou retângulo estreito



Preferências

• roupas estruturadas, com ombreiras, arquiteturais

• cores fortes no contraste como preto e branco, preto e vermelho, preto e amarelo ou com visual de apenas uma cor

• cores sólidas ou luminosas com intensidade

• tecidos de tramas fechadas

• estampas exageradas, de bolas grandes, geométricas ou abstratas

• roupas com formato de triângulo invertido e golas exageradas

• roupas de alfaiataria masculina



Guarda-roupa

• sapatos de bico quadrado de plataforma

• acessórios grandes (geralmente usa somente um)

• roupas de couro

• bolsas grandes que fazem uma leitura do estilo.




TIPO FÍSICO


As formas do corpo variam de pessoa para pessoa; duas pessoas podem usar o mesmo número de roupa, mas ter formato de corpo diferente, pois além da variedade de etnia há a miscigenação e as formas do corpo de uma pessoa mudam também conforme avança a idade.

Com uma lista das partes do corpo que são valorizadas e que precisam ser disfarçadas, fica prático para concluir o que precisa alongar, encurtar ou esconder. Pelo recurso da roupa correta, disfarça prováveis insatisfações referentes ao físico e pode-se criar a ilusão de um corpo proporcional. É a criação da figura ideal, que é basicamente uma ilusão de óptica.




TIPO FÍSICO: AMPULHETA



Silhueta

• ombros e quadril da mesma largura

• cintura bem definida

• costas largas

• coxa volumosa



Objetivo

• minimizar a coxa

• valorizar a cintura fina

• disfarçar o busto para não parecer muito volumoso

• se estiver acima do peso, tenha prudência quanto ao tipo de roupa



Abuse de

• calças de corte reto e cintura baixa

• vestido tipo envelope trespassado ou justo (não agarrado) e levemente acinturado

• linhas verticais

• saias fluidas evasê ou justas (sem exagero), de acordo com o estilo pessoal

• casaco de lã na altura dos joelhos e amarrados por cinto



Evite

• roupas com muito volume que esconda as formas

• linhas horizontais

• estampas na altura do busto ou coxa

• ombreiras

• casacos amplos de corte quadrado

• vestidos longos de corte reto.




TIPO FÍSICO: TRIÂNGULO INVERTIDO



Silhueta

• muito busto

• ombros largos

• quadril estreito

• pernas finas



Objetivo

• balancear o volume entre os ombros e o quadril



Abuse de

• manga raglã ou cava americana

• saia evasê rodada ou reta

• modelos soltos

• camisas (sem golas exageradas)

• twin-set

• cores escuras na parte de cima

• blusas de linhas simples

• blusas modelo cachê-coeur

• saias ou calças com volume na parte de baixo. As pantalonas são grandes aliadas

• vestidos acinturados por pences

• minissaia



Evite

• blusas de tecido volumoso com muitos detalhes na altura do busto ou de linhas horizontais

• blusas ou jaquetas curtas

• calças justas de boca afunilada

• ombreiras

• mangas de ombros caídos

• mangas bufantes

• saias e vestidos justos e afunilados

• blusas de decote canoa, frente-única e tomara-que-caia.




TIPO FÍSICO: TRIÂNGULO



Silhueta

• quadril e coxas mais acentuadas do que os ombros

• ombros estreitos

• quadril largo, coxas volumosas



Objetivo

• esconder o quadril largo e a coxa volumosa e aumentar a largura dos ombros

• chamar atenção para a parte de cima do corpo para chegar a um equilíbrio



Abuse de

• golas volumosas e cheias de detalhes

• mangas de ombros caídos

• linhas horizontais que saiam do ombro ou detalhes no ombro

• colares e brincos que chamam atenção para a parte superior do corpo

• ombreiras discretas

• saias e calças secas de cores escuras e corte reto (não muito justo)

• parte superior da roupa de cor clara, colorida ou estampada, parte de baixo escura

• mangas com volume

• blusas e camisetas coloridas

• saias e vestidos evasê

• tricô sequinho

• camisa acinturada

• casacos de corte reto ou acinturados

• cintos na altura da cintura

• vestidos de largura média que marcam a cintura



Evite

• calça cigarrete ou stretch

• detalhes na altura dos quadris como bolsos, bordados, babados, etc

• calças com pregas

• cintos jogados no quadril

• blusas ou vestidos de alças finas

• casacos e jaquetas no altura do quadril de corte quadrado

• saias e vestidos rodados

• minissaia curtíssima

• manga raglã

• parte de cima da roupa com cores escuras sendo a parte de baixo clara.




TIPO FÍSICO: RETÂNGULO



Silhueta

• cintura não-definida

• harmonia entre as medidas do ombro e do quadril

• braços e pernas finas em relação ao corpo

• poucas curvas



Objetivo

• criar a ilusão de uma falsa cintura



Abuse de

• looks acromáticos

• vestidos de cintura baixa

• cardigã longo

• calças com pregas

• calça boca-de-sino

• blusas e camisas levemente acinturadas por pences

• casacos e jaquetas acinturadas

• detalhes verticais como zíperes e pespontos

• blusas com decote em V ou U

• vestidos com recortes que afinem a silhueta

• cintos usados de forma diagonal ou deslocados

• calça pantalona



Evite

• camisas ou camisetas largas ou retas

• golas altas

• cintos de tons claros

• casacos e jaquetas de corte reto e nunca com cintos

• jaquetas curtas

• blusa de lã com pontos grossos e largos

• vestidos de corte reto.




TIPO FÍSICO: OVAL


Silhueta

• look de formas arredondadas

• volume nos quadris, cintura e busto, com barriga proeminente



Objetivo

• criar uma linha que alonga

• chamar atenção para o rosto e os ombros



Abuse de

• cardigã e casacos abaixo do quadril de corte e caimento retos

• vestido de cintura baixa ou com corte na diagonal (enviesado)

• listras verticais ou diagonais, pences ou recortes

• calças de corte reto, com o comprimento tocando o peito do pé

• roupas de cores escuras

• roupas do tamanho certo, nem largas nem justas

• decotes em V ou U

• abuse de mangas ¾ mais largas

• twin-set, o ideal é que a bainha esteja abaixo do quadril

• saia reta ou ligeiramente evasê



Evite

• calça de cintura baixa e com muitos detalhes

• boca de calça afunilada ou larga demais

• roupas claras com brilho

• calças fusseau ou stretch

• calça com prega

• roupas que deixam a barriga de fora

• gola tipo role, ou echarpes justas ao pescoço

• blusas, camisetas muito largas

• blusas ou vestidos de alças finas

• listras horizontais

• colar tipo coleira ou de muitas voltas

• jaqueta curta de decote quadrado

• tecidos volumosos

• vestido ou saia justa

• saia rodada

• vestido com recorte abaixo do busto

• pregas, babados e drapeados

• blusa por dentro da calça

• cintos e faixas que marquem a cintura.




O GUARDA-ROUPA


O guarda-roupa ideal é aquele em que você encontra as peças certas e o mais prático é dividi-lo em grupos de peças, sendo que cada grupo deve ter de oito a doze itens diferentes, todos coordenados formando vários looks.

Dentro de um grupo de doze peças, podemos formar trinta ou mais combinações. O nome que se dá a esses grupos de roupas é capsule wardrobe. Os capsule wardrobe podem ser divididos da seguinte maneira:

1. defina o número de capsule wardrobe que vai ter no guarda-roupa

2. separe os capsule wardrobe quanto ao estilo de vida, ou seja, trabalho, lazer, festa, ginástica, etc

3. defina as cores e suas combinações

4. determine o número de peças que vão em cada capsule wardrobe, incluindo acessórios.

Mas atenção para algumas dicas importantes para facilitar esse trabalho:

• utilize no máximo quatro ou cinco cores, sendo duas neutras e duas ou três cores vivas, assim todas trabalham juntas perfeitamente,

• dê preferência a peças básicas, com linhas simples,

• as roupas de um mesmo capsule wardobre devem se harmonizar quanto à cor, ao tecido e às linhas. O grupo de roupas e acessórios deve trabalhar em harmonia,

• as estampas devem estar coordenadas com o grupo,

• evite repetir o mesmo tipo de roupa em um mesmo capsule wardrobe.


Estrutura de um Capsule Wardrobe

Sugestões de peças para a organização:

1. três peças básicas: uma jaqueta, uma saia e uma calça

2. duas ou três blusas (incluindo camiseta) que combinem: branca, uma de tom forte e outra com detalhe ou estampa

3. vestido ou conjunto de duas peças em cor neutra ou com uma leve estampa, que dê para formar look com outras peças

4. um blazer ou cardigã que combine com todas as peças

5. um casaco para os dias frios, devendo seguir um estilo clássico, de cor neutra e boa qualidade para ter longo tempo de vida

6. acessórios também de qualidade:

• sapatos, sandálias, botas com e sem salto e em cores neutras

• bolsas e cintos de cores neutras, que combinem com os sapatos e roupas

• colares, pulseiras, brincos, óculos, anéis

• cachecol e echarpes de cores fortes.




VISAGISMO



É um novo conceito no estudo das linhas, ângulos, formas e cores aplicadas em técnicas profissionais de cabelo e maquiagem, que buscam um visual equilibrado e personalizado entre biótipo, idade e ambiente sociocultural do indivíduo.
Na área da beleza, hoje em dia é de grande importância saber que tipo de cabelo, cor e maquiagem mais valoriza o rosto de uma pessoa, que mais se harmoniza com seu estilo pessoal. Segue algumas sugestões de especialistas para os diferentes estilos de mulher:

Esportiva
·        cabelos: curtos (práticos) ou longos cortados em linha reta
·        maquiagem: valorizar cores no blush e no batom

Romântica
·        cabelos: ondulados e cacheados
·        maquiagem: tons pastel nas sombras e batons ou gloss, blush colorido

Elegante
·        cabelos: curtos ou longos, retos ou repicados e cuidados
·        maquiagem: sempre discreta e impecável, acentuando os olhos ou lábios

Sexy
·        cabelos: repicados, longos e com volume
·        maquiagem: olhos marcados, delineados; sombras fortes, muita mácara e lábio com cores fortes e brilhantes

Tradicional
·        cabelos: lisos, cortados em linha reta e sempre arrumados. O corte Chanel, com ou sem franja, na altura do queixo ou dos ombros é o mais tradicional
·        maquiagem: olhos delineados, máscara para cílios, pouca cor na sombra e no blush, batom colorido

Dramática
·        cabelos: cortes desestruturados, ousados, alinhados e com cor
·        maquiagem: cores diferenciadas nas sombras e batons

Artística
·       cabelos: cortes desestruturados, assimétricos com cores extravagantes
·       maquiagem: acentuada, diferenciada e com excesso de cores.





CONCEITOS MASCULINOS


O guarda-roupa masculino tem maior longevidade do que o feminino, pois as tendências masculinas não mudam tanto quanto as femininas, portanto é necessário ser muito seletivo na escolha das roupas, tirando da moda apenas o que interessa para constituir um guarda-roupa prático e eficiente.

Estilos

Existem vários tipos de estilos masculinos e a elegância e qualidade, são mais do que nunca, importantes em qualquer um deles:



Esportivo

• homem prático, comunicativo, casual, básico e alegre

• gosta de roupas confortáveis e funcionais com design esportivo

• cores: neutras, tons terrosos, cores vivas e pastel

• tecidos firmes e texturados


Elegante

• homem que esbanja charme, personalidade e refinamento. É imponente e exigente

• gosta de roupas bem talhadas, com poucos detalhes, de boa qualidade e suavemente estruturadas

• cores: monocromáticas, neutras, escuras para ternos e gravatas claras para camisas

• tecidos: opacos, lisos sem textura, fluidos


Tradicional

• homem organizado, conservador e formal. Parece faltar-lhe um toque pessoal no estilo

• gosta de roupas com linhas retas e com poucos detalhes

• cores: neutras, claras para camisas e escuras a médias para gravatas

• tecidos: opacos, lisos e estruturados


Romântico

• homem ao mesmo tempo elegante e romântico

• opta por formas desestruturadas, com silhueta em forma de ampulheta larga

• cores: leves, sem contraste, claras, monocromáticas ou análogas

• tecidos: semi-opacas, fluidos, lisos ou com leve textura


Sexy

• homem muito preocupado com seu físico, confiante, namorador, sensual. São loucos por grifes caras, é a verdadeira perua na versão masculina

• gosta de roupas que modelem o corpo, e que façam aparecer alguma parte dele; a silhueta é em forma de ampulheta com cintura bem definida

• cores: fortes; preto e azul

• tecidos: variados e misturados


Criativo

• homem anticonvencional, original, autoconfiante e aventureiro

• estilo caracterizado pela mistura

• cores: tons terrosos, sombrios e néon

• tecidos: variados e misturados


Moderno

• homem cosmopolitano, firme e sofisticado. Estilo que faz um mix de tendências internacionais

• opta por formas estruturadas. Apresenta silhueta em forma de triângulo invertido com os ombros destacados

• cores: neutras para os ternos e escuras a médias para as gravatas. As cores vivas também estão presentes nesse estilo.




TIPO FÍSICO MASCULINO


 Através da análise do tipo físico usamos a ferramenta da moda para valorizar ou esconder o que queremos esconder. A roupa proporcional em relação ao tipo físico harmoniza o visual. Segue algumas dicas para os diferentes tipos físicos:


Homem de estatura baixa



Aposte em:

• look do mesmo padrão de tecido e cor

• riscas verticais

• calça na cintura

• ombreiras discretas

• blazer que modela mais o corpo

• padronagens miúdas (listas, estampas)

• camisas com lapelas pontudas e colarinho mais estreito

Evite:

• barras italianas

• sapatos de salto alto

• gravatas e lapelas largas

• paletós, jaquetas ou parcas largas e/ou muito compridas

• calças de cavalo baixo


Homem com sobrepeso


Aposte em:

• cores escuras e listas discretas

• malhas lisas e com elasticidade

• corte reto nos paletós e blazers, ligeiramente mais justos na parte de baixo

• paletós cobrindo o quadril

• look monocromáticos escuros

• camisas em tom mais escuro

• calça de cor mais escura e com cós na altura do umbigo, para disfarçar a barriga proeminente

Evite:

• mangas muito largas ou muito justas

• calças com pregas

• ombreiras em evidência

• lapelas largas

• paletós acinturados

• coletes, pois dão mais volume

• listas horizontais

• estampas chamativas

• camisetas curtas e justas de cor clara

• roupas coloridas ou brilhantes

• malhas canelada


Homem do tipo atleta


Aposte em:

• roupa esportiva

Evite:

• camisas mais justas. O ideal é que caiam confortavelmente sobre o corpo

• ombreiras

• listas horizontais

• estampas exageradas

• roupa social justa, tanto calça quanto paletó


Homem de estatura alta

Aposte em:

• listas horizontais

• calça com barra italiana

• camisas coloridas, pois vão chamar mais atenção do que a altura

• ombros maiores

• paletós um pouco mais compridos

• calças com pregas

Evite:

• gravatas muito finas

• camisas e malhas de listas largas verticais

• look monocromático

• calça de cós muito alto ou muito baixo


Homem com barriga pronunciada

Aposte em:

• cós da calça na altura do umbigo

• jaquetão, desde que não seja de estatura baixa

• camisas de cores escuras

• tecidos mais pesados e com boa caída, sem marcar a gordurinha

Evite:

• coletes

• camisas justas e curtas

• estampas grandes.







FAÇA PARTE DA MAIOR REDE DE DIVULGAÇÃO NA INTERNET !







SAIBA COMO GANHAR DINHEIRO NA INTERNET




MAIS ACESSADAS NO SITE::

MODA: Manu Gavassi é a nova embaixadora de Vogue Eyewear

Tricot é tendência para 2022; saiba como usar e fazer looks arrasadores

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Supermodelo brasileira Lais Ribeiro usa óculos da Carolina Herrera