GASTRONOMIA: Catharina Sour, há quatro anos Brasil oficializava primeiro estilo de cerveja



Hoje produzida em todo o mundo, Catharina Sour surgiu para trazer identidade ao mercado nacional

4 de julho é uma data marcante para o mercado brasileiro de cervejas. Há quatro anos, em 2018, o Beer Judge Certification Program (BJCP), uma das autoridades mundiais na bebida, incluía a Catharina Sour como um estilo oficial de cervejas. O guia, publicado periodicamente, reconhecia pela primeira vez a cerveja ácida com adição de frutas como um estilo que poderia ser criado, catalogado e avaliado por concursos internacionais. Em 2021, com novas revisões técnicas, o estilo inaugurou a categoria Brazilian Beer no guia. 

A Catharina Sour surgiu em Santa Catarina, através da união entre cervejeiros caseiros, brewpubs e cervejarias que entenderam que trazer uma identidade para o mercado da cerveja artesanal brasileiro poderia render bons frutos para todo o setor. As primeiras brassagens aconteceram em 2016 e, já no mesmo ano, workshops começaram a difusão de informações técnicas para marcas da região. 

A conquista, de acordo com o diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) e especialista no mercado cervejeiro, Carlo Bressiani, chancelou a atenção que o movimento cervejeiro que acontece no Brasil vinha conquistando no mundo. "Já há algum tempo as marcas brasileiras se destacavam em concursos internacionais. Quando a Catharina Sour entrou para o BJCP, com o aval de uma das maiores organizações do mundo, investidores e consumidores passaram a entender o país não só como um produtor de grandes cervejas, mas também como uma possibilidade de inovação para o setor", comenta. 

De acordo com o BJCP, a Catharina Sour é uma cerveja refrescante de trigo, ácida e com frutas que normalmente apresentam um perfil tropical. Tem um corpo leve e a graduação alcoólica contida. No aroma, a fruta é identificada de forma imediata e a coloração também muda de acordo com a variedade selecionada. Especiarias, ervas e vegetais podem complementar a receita.

Em garrafas 

Além de ter participado da criação do estilo, a Cerveja Blumenau foi a primeira cervejaria que produziu industrialmente e envasou uma Catharina Sour para que ela chegasse a outros estados brasileiros e se tornasse, de fato, um estilo nacional. A edição da cervejaria produzida com pêssego chegou ao mercado em 2017. O rótulo ainda é produzido pela cervejaria, que ampliou o mix com uma Catharina Sour de Maracujá e planeja novos rótulos para os próximos meses. 

O cervejeiro da Blumenau, Marcos Guerra, entende que a história da Catharina Sour está apenas começando. "É um estilo que tem tudo a ver com o público brasileiro, que tem características de frescor e diversidade que representam muito bem o Brasil. Com a conquista de mercado da cerveja artesanal e com mais pessoas provando, tenho certeza que a Catharina Sour terá cada vez mais espaço", diz. 

Bressiani ressalta que há cervejarias em vários lugares do mundo produzindo as suas cervejas do estilo brasileiro. "Assim como consumimos aqui estilos criados em todo o mundo, como a American IPA ou a English Pale Ale, cervejarias de outros países e continentes já produzem a Catharina Sour, que inaugurou uma nova e importante categoria chamada de Brazilian Beer", conta. "Assim, o nosso mercado vai ganhando exposição pelo mundo", finaliza.





Cerveja Blumenau produz, envasa e distribui Catharina Sour desde 2016
Crédito: Divulgação/Daniel Zimmermann




SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS






SAIBA COMO GANHAR DINHEIRO NA INTERNET




MAIS ACESSADAS NO SITE::

MODA: Bruna Marquezine aparece com novas cores do PUMA Mayze

Tricot é tendência para 2022; saiba como usar e fazer looks arrasadores

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Supermodelo brasileira Lais Ribeiro usa óculos da Carolina Herrera