ENTRETENIMENTO: DANÇA & INFANTIL | Confraria da Dança lança 'Brinquedos e Inventos Para Dançar' recriado para o vídeo

A obra produzida para o formato de vídeo é mais uma experiência de trabalho capaz de vincular a excelência criativa do grupo e seu incessante desejo de seguir dançando, somado à possibilidade de deixar registrada para a história da dança esta obra que foi especialmente criada para o público infanto-juvenil e que já foi apreciada por várias gerações no decorrer dos seus 16 anos de estrada. 
 

Figura 1 - Brinquedos e Inventos Para Dançar.
 
 
Na passagem por São Paulo, grupo campineiro também faz bate-papo e oficina de dança na Oficina Cultural Oswald de Andrade
 
 
A Confraria da Dança, de Campinas, oferece, no dia 23 de julho, sábado, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, uma oficina de dança para crianças, a apresentação de um vídeo baseado no espetáculo Brinquedos e Inventos Para Dançar seguido de bate-papo com o grupo e também a disponibilização do vídeo em seu canal do YouTube a partir do dia 30/7. Além dessas ações, o grupo promove ainda atividades na Oficina Cultural Oswald de Andrade voltadas ao público adulto e apresentações e oficinas em Campinas, tanto de suas apresentações para as crianças quanto para o público geral.
 
Segundo os fundadores da Confraria da Dança, Diane Ichimaru e Marcelo Rodrigues, Brinquedos e Inventos Para Dançar - que está desde 2006 no repertório do grupo e agora ganha uma adaptação para o formato de vídeo - tem uma relação forte com a língua portuguesa. Na obra, os intérpretes brincam com a sonoridade e o sentido das palavras, escapando de uma narrativa tradicional determinada por um começo, meio e fim. "As brincadeiras com corpo, palavras, sons e objetos são tratadas como dança. Inclusive trazemos muitas brincadeiras do cotidiano para a cena", contam os idealizadores. 
 
A comunicação oral - a palavra em cena – é ingrediente presente na obra e acrescenta elementos que aproximam o público da linguagem corporal, enriquecendo o diálogo entre bailarinos e plateia. As coreografias são embasadas por brincadeiras com aliterações, associação de ideias - com os múltiplos sentidos que uma palavra ou frase pode ter -, assim como a multiplicidade de palavras existentes e passíveis de serem inventadas para descrever ou reinventar algo ou alguma ação. 
 
Para criar a versão em vídeo, os artistas ficaram atentos aos movimentos de câmera, aproximações, recortes e mudanças de ângulos em substituição ao que era antes o olhar de cada espectador no espetáculo presencial. "Também nos preocupamos com a ligação entre cada uma das cenas para que o espetáculo não fique fragmentado", contam. Para gerar esse efeito, foram utilizadas três câmeras em posicionamentos diferentes.
 
Cenografia e figurinos se caracterizam pela singeleza dos elementos, bem em consonância com a experiência de brincadeira de criança: um biombo de tecido colorido, uma grande caixa de papelão, um mini-banco de madeira, uma cadeirinha, pequenas gavetas que se transmutam e rearranjam o espaço. Bolas de meia saltam da bacia e desenrolam uma gata Fubeca, caixa de ferramentas guarda uma coleção de pés. 
 
Fritadeiras de pastel servem para encaçapar bolas de meia e também como máscaras de esgrima, as espadas são colheres de pau, sombrinha , uma folha de papel, um capacete de bicicleta, uma chaleira e muitos outros elementos que se tornam objetos e animais criados de modo artesanal, relembrando também os antigos brinquedos de infância.
 
A trilha musical, composta e gravada exclusivamente para o espetáculo por Rafael dos Santos, explora as variáveis da composição e dos arranjos que se conectam com as cenas e embalam a dança dos artistas por entre as histórias contadas, passando pela marcha, a valsa, o lundu, o maxixe, num jogo sonoro que transpassa pela música erudita à música popular brasileira.
 
Sinopse de Brinquedos e Inventos Para Dançar
 
A Confraria da Dança convida a criançada para uma brincadeira de inventar movimentos e palavras, ligar pontos e emaranhar fios. Todos juntos embarcam numa história sem pé nem cabeça, ou melhor: com pés e cabeças dançando pra todo lado! Uma ideia puxa a outra e a dança contamina bacias, bolas de meia, pedacinhos de papel, colheres, canecas e chaleiras. Cada criança da plateia imagina o que quiser e reinventa o universo com Brinquedos e Inventos para Dançar. 
 
Marcando os 16 anos da estreia deste espetáculo, a Confraria da Dança exibe o vídeo gravado em sua sede em junho de 2022 por meio do projeto contemplado pelo Edital ProAC nº 09/2021 - PÚBLICO INFANTO-JUVENIL / #CULTURAEMCASA da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. 
 
Ficha Técnica
Direção, dramaturgia, cenografia e figurino | Diane Ichimaru Criação e interpretação | Diane Ichimaru e Marcelo Rodrigues Trilha musical, composições originais, arranjo e execução ao piano | Rafael dos Santos Desenho de iluminação | Marcelo Rodrigues Operação de luz e som | Coré Valente Filmagem | ASA100 Produções Câmeras | Albert Moreira e Celso Saraiva Jr.  Som direto |Guga Lourenço Edição | Albert Moreira Projeto gráfico | Lucas Ichimaru  Assessoria de imprensa | Márcia Marques - Canal Aberto Produção executiva e coordenação geral | Confraria da Dança 
 
Sobre a oficina
 
Oficina Dança, Ação, uma Pitada de Emoção 
Coordenação: Diane Ichimaru e Marcelo Rodrigues – Confraria da Dança 
Público alvo: crianças acima de 7 anos e acompanhantes adultos | Número de vagas: 20 |Duração: 2 horas/aula | Seleção: Por ordem de inscrição no neste link  
 

Sinopse: Uma pitada de "prosa de corpo" para a criançada embarcar numa gostosa brincadeira de inventar e dançar. Os coordenadores da oficina propõem um jogo em constante transformação para criar movimento e comunicação pelo corpo. Exercícios de alongamento, aquecimento e desbloqueio muscular são introduzidos de forma lúdica, em meio a brincadeiras. A conscientização e exploração das estruturas ósseas e musculares além do estímulo aos sentidos, à emoção, às qualidades e fluxos de energia são desenvolvidos, resultando numa gostosa brincadeira dançada. 
 
Sobre a Confraria da Dança
Fundada em 1996 por Diane Ichimaru e Marcelo Rodrigues, a Confraria da Dança está sediada na cidade de Campinas/SP, tendo completado 25 anos de atividades relacionadas à pesquisa, criação e produção artística. Honrando o termo "confraria" - conjunto de pessoas que se associam tendo em vista interesses e objetivos comuns - realiza parcerias com artistas das áreas da dança, teatro, música e artes plásticas. 
 
Sua atuação artística ocorre, prioritariamente, fora da capital, seus projetos contemplam ações na própria cidade/sede e em outras cidades de pequeno e médio porte do interior do Estado de São Paulo, difundindo a dança através de atividades de formação e fruição artística, traçando um crescimento radial em seu campo de ação junto à comunidade, promovendo acessibilidade comunicacional e atingindo público leigo de todas as idades, estudantes de arte em processo de formação e artistas profissionais. A Confraria da Dança acumula em seu percurso premiações da APCA, da FUNARTE/ MINC, Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, Cultura Inglesa, Sesi SP, Itaú Cultural/Rumos Dança. 
 
SERVIÇO
 
Brinquedos e Inventos para Dançar
 

>>> Oficina Cultural Oswald de Andrade
(Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro, São Paulo/SP)
 
  • Dia 23 de julho de 2022, sábado, das 11h às 13h
Oficina Dança, Ação, uma Pitada de Emoção
Link para inscrição AQUI

 
  • Dia 23 de julho de 2022, sábado, 15h
Vídeo de Brinquedos e Inventos para Dançar AQUI, seguido por conversa dos artistas com o público presente
 

 
>>> YouTube Confraria da Dança
Lançamento de Brinquedos e Inventos Para Dançar no canal da Confraria da Dança: 
Dia 30 de julho de 2022, sábado, 16h.

 
 


FAÇA PARTE DA MAIOR REDE DE DIVULGAÇÃO NA INTERNET !







SAIBA COMO GANHAR DINHEIRO NA INTERNET


MAIS ACESSADAS NO SITE::

MODA: Bruna Marquezine aparece com novas cores do PUMA Mayze

Tricot é tendência para 2022; saiba como usar e fazer looks arrasadores

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Supermodelo brasileira Lais Ribeiro usa óculos da Carolina Herrera