Setor calçadista integra startup de experimentação

Com uma previsão de aumento para este ano, lojistas inovam e investem em oferecer novas experiências ao cliente

 

A Taggie, primeiro marketplace brasileiro que oferece ao consumidor final a possibilidade de experimentação, começou no mês de maio, a venda de calçados da marca Canal Concept em sua plataforma, com isso, os clientes poderão escolher até 12 modelos de calçados, roupas e acessórios, de três marcas diferentes, recebê-los no local que indicarem na cidade de São Paulo e testá-los sem o compromisso de compra.

 

Além de oferecer uma excelente experiência para seus clientes, os lojistas do setor, naturalmente, estão preocupados com as perdas dos últimos tempos.

 

A expectativa é de que este ano seja registrado uma alta entre 1,8% e 2,7%, encerrando 2022 com uma produção entre 820 milhões e 828 milhões de pares. Os resultados serão puxados pelas exportações, que devem fechar o período com crescimento de 8,4% a 10,2% em relação a 2021 (entre 134 e 136 milhões de pares). As projeções foram anunciadas na Análise de Cenários, no evento digital realizado em abril de 2022, pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados).
 

Embora os dados previstos estejam em crescimento, a entidade ressalva que caso a previsão se cumpra, o volume será ainda 8% inferior aos níveis pré-pandemia. Com isso, o setor calçadista precisa se reinventar e fortalecer seus laços com consumidores, experimentar não é novidade para o nicho dos calçados, mas, poder experimentar modelos que o atraem em casa ou onde o cliente escolher é a nova pauta.

 

Para a Taggie, inovar e adicionar parceiros em seu marketplace consiste em ajudar nas ineficiências que ainda existem no mercado da moda, por isso é tão importante seguir inovando. "Para nós, o objetivo é explorar todas as oportunidades do serviço. Queremos que o usuário possa contar com a Taggie para pedir um sapato que falta para aquele evento, comprar peças de seda, couro, como também uma t-shirt para dar de presente. Estávamos deixando para incluir calçados em um momento onde tivéssemos maior estrutura de armazenamento, pois o tipo de produto demanda de uma organização e gestão de estocagem completamente diferente. Em maio nos vimos prontos para disponibilizar calçados no marketplace, onde começamos com mais de 50 pares, fornecendo ao consumidor final uma entrega em até 50 minutos destes. Foi muito legal, já na primeira semana com os itens tivemos uma representatividade alta com botas de couro legítimo. Acreditamos muito no potencial de explorar caçados pelo motivo de como existem muitos consumidores ainda "travados" em realizar compras online de sapatos pelo receio da falta de prova antes da compra. Com otimismo, esperamos ter na Taggie até dezembro pelo menos 7 marcas diferentes de calçados" comenta Mariana de Marchi, co-fundadora e CEO da Taggie.


 

Ganhe uma Consultoria Grátis com Atendimento Online:






SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

MAIS ACESSADAS NO SITE::

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Tricot é tendência para 2022; saiba como usar e fazer looks arrasadores

Artistas e mundo da moda multiplicam possibilidades e ganhos no metaverso