MODA: Reserva conquista recertificação do Sistema B e melhora sua classificação em 25 pontos

Entregas em caminhões elétricos, rastreabilidade do algodão por blockchain, recrutamento de pessoas com mais de 50 anos e o combate à fome no Brasil são algumas das ações da empresa de roupas do grupo Arezzo&Co


A Reserva, empresa de roupas do Grupo Ar&Co, foi a primeira empresa brasileira no ranking das mais inovadoras do mundo a ser certificada pelo Sistema B — reconhecimento dado a negócios que colocam o interesse nas pessoas e no planeta acima do lucro — e agora conquistou a sua recertificação, aumentando sua nota em 25 pontos em relação a obtida em 2020.

 

A empresa, que investe bastante em ações sociais e ambientais para fazer a diferença no dia a dia das pessoas e do planeta, progrediu bastante em suas iniciativas com produtos que utilizam menos químicos na produção, criação de uma Estratégia de Diversidade e Inclusão, além do Censo — para monitorar a representatividade na empresa —, alta representatividade feminina na alta liderança, que atualmente já são 50%, entre outras iniciativas. "Hoje a Reserva tem uma das maiores pontuações entre as empresas de moda de grande porte certificadas pelo Sistema B na América Latina. Costumo dizer que o exemplo arrasta, e é isso que esperamos, que cada vez mais empresas assumam compromissos com a agenda ESG. Sabemos que o setor têxtil é responsável por 8% das emissões de carbono do mundo. Parece pouco, mas ficamos atrás apenas do setor petrolífero. Se podemos mudar as nossas ações para deixar um mundo melhor para os nossos filhos, é nosso dever fazê-lo", comenta Rony Meisler, cofundador da Reserva e CEO da AR&Co.


Entre tantas ações que a Reserva promove, como entregas com caminhões elétricos, programa de contratação para pessoas 50+ e algodão rastreável desde a fazenda de cultivo até a prateleira da loja, um dos principais é o 1P=5P: 1 peça, 5 pratos, que está completando 6 anos. A iniciativa social acontece em parceria com a ONG Banco de Alimentos e o Projeto Mesa Brasil/SESC e visa ajudar milhares de famílias em situação de insegurança alimentar no Brasil. O projeto consiste em complementar cinco pratos de comida a cada peça vendida na Reserva, Reserva Mini e Reserva Go e não envolve nenhum tipo de incentivo fiscal para a empresa. Até o momento, o projeto ultrapassou 67 milhões de refeições complementadas em todo país. "Encaramos os temas ESG de forma integrada e enraizada na nossa cultura e no nosso negócio, como uma jornada - uma busca por redução de impactos negativos e potencialização dos positivos, sabendo sim que a estrada é longa e temos muito a fazer nessa construção, inclusive reconhecer e lidar com nossas vulnerabilidades. E, nesse contexto, as certificações do Sistema B não são a linha de chegada, mas sim o ponto de partida. Muito mais que um selo, o Sistema B é uma potente ferramenta de gestão", complementa Jayme Nigri, sócio-fundador da Reserva e Diretor de Operações.

 

Outra iniciativa da qual a empresa se orgulha é o Reserva Circular, que tem como foco a logística reversa, redução do desperdício têxtil e aumento da escala da reciclagem de roupas de algodão no país. Em parceria com a Plataforma Cotton Move, novos destinos são dados às peças em fim de ciclo de uso, transformando-as em novos produtos com fibras recicladas, cobertores para pessoas em situação de rua e/ou destinação ambientalmente correta, longe de lixões e aterros sanitários. "Ser recertificado pelo Sistema B com esse grande aumento de pontuação reflete nossos valores e a estratégia, sendo imperativo propor novos caminhos para que a moda seja mais sustentável socioambientalmente. Comparar a evolução da nossa jornada entre a certificação e a recertificação mostra que estamos no caminho certo", finaliza o especialista em sustentabilidade da Reserva, Alan Abreu.
 

Sobre Reserva

A Reserva foi a primeira empresa brasileira a ser eleita no ranking das mais inovadoras do mundo, de acordo com a Revista Fast Company. A emprensa também carrega três importantes selos: Empresa B, ABVTEX e Capitalismo Consciente. Criada em 2004 por Rony Meisler e Fernando Sigal, seu conceito aposta na cadeia de fornecedores nacionais para acompanhar de perto a produção e controle de suas roupas, que hoje tem 95% de fabricação no Brasil. No âmbito da inovação e da tecnologia estão os produtos fabricados com tecidos que repelem absorção de líquidos e pó, regulam a temperatura do corpo. Além disso, a empresa conta com Inteligência Artificial no atendimento e personalização para clientes, apoio à sustentabilidade e ao empreendedorismo.

Atualmente, a Reserva conta com 107 lojas físicas, sendo 60 lojas próprias e 47 franquias em todo o Brasil, além de uma rede com mais de 1,5 mil multimarcas pelo país. Desde 2020, a empresa faz parte do conglomerado de vestuário e lifestyle da Arezzo&Co, nomeado de AR&CO, que também contém as marcas Reserva Mini, Oficina, Reserva Ink e Reserva Go.

 

Sobre o Sistema B Brasil

Criado em 2012 a partir da parceria com o B Lab, o Sistema B Brasil é responsável pelo engajamento, divulgação e articulação de um movimento global de pessoas que usam os negócios para a construção de uma economia mais inclusiva, equitativa e regenerativa para as pessoas e para o planeta. Para o Sistema B, as empresas têm o papel de acelerar a implantação de uma Nova Economia, cujo maior indicador de sucesso seja o de provocar impactos positivos que gerem valor para a sociedade e o meio ambiente de maneira sustentável.
 




SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS







MAIS ACESSADAS NO SITE::

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Tricot é tendência para 2022; saiba como usar e fazer looks arrasadores

Artistas e mundo da moda multiplicam possibilidades e ganhos no metaverso