MARCAS e ESTILISTAS: Prada, uma empresa transformada em império


Fotos: Reprodução

 Prada é uma marca italiana de moda, considerada um símbolo de luxo e status.

 No início de sua história, a grife era especializada em malas de viagem, bolsas e artigos de couro. Porém, tudo mudou quando a direção de arte da marca passou para as mãos da sobrinha de seu dono, Miuccia Prada, que assumiu os negócios da família em 1978, transformando a Prada numa lançadora de tendências e produtora de "conceitos". A estilista, em sua juventude, participou de movimentos estudantis e quis trazer para suas coleções uma mulher inteligente, bem informada, ousada e inovadora, bem diferente do estilo feminino e sensual pregado pelo seu conterrâneo Gianni Versace.

 Logo em seu primeiro desfile de prêt-à-porter, Miuccia causou impacto e ganhou importância. A editora da Vogue americana, Anna Wintour, chegou a declarar que "Prada é o único motivo para alguém assistir à temporada de moda em Milão".


 Essa grife italiana de luxo também possui outras marcas, como a Miu-miu, voltada para um público mais jovem. A grife foi mencionada em obras como o livro O Diabo Veste Prada, tanto no próprio título quanto nas roupas que os personagens usaram em sua adaptação para o cinema.

 Revolucionou tudo o que vinha sendo feito até então, e impôs à moda uma nova cara.

 Simples, discreto, usável, durável: assim pode ser definido o estilo Prada, que contribuiu decisivamente, na década passada, para fazer da Itália um centro de moda tão importante quanto Paris.


 A marca é bem antiga, nasceu em 1913 na cidade italiana de Milão, pelas mãos de Mario Prada. Era uma loja que vendia artigos de couro de alta qualidade, de sua própria fabricação, mas atravessou muitas décadas sem alcançar a mesma importância de uma Fendi, ou Louis Vuitton.

 Em 1985, assumiu a direção da empresa uma jovem de 28 anos, neta do fundador, era Miuccia.

 Em lugar do couro, tradição familiar, ela usou o náilon Pocono, utilizado para fazer tendas militares e criou uma mochila. Foi um sucesso instantâneo: o mundo da moda, atendo às novidades, adotou a idéia Prada no ato, e a mochila virou objeto de culto, unindo beleza e resistência, exatamente o que os consumidores estavam querendo.

 Enquanto as mochilas sumiam da loja de Milão, a maioria das marcas mais importantes do setor percebia que era hora de se reciclar.


 A partir daí, Miuccia Prada, uma ex-militante comunista, não teve dúvidas: o que o fim do século queria era o fim da ostentação e qualidade sempre em doses maiores.

 Aí vieram as roupas básicas, priorizando o tecido, o corte e o caimento, as roupas de aparência austera começaram a ser disputadas - e copiadas até pelos estilistas já consagrados internacionalmente. A estamparia utilizada pela marca ia buscar inspiração direta nas artes plásticas.

 Os acessórios iam pelo mesmo caminho, mudando o estilo que se usava até então.

 Miuccia soube criar a mística certa para fazer a sua grife ser desejada. Assim, sua empresa transformou-se em um império, produzindo moda feminina, masculina, roupas íntimas, roupas para a casa, além de cosméticos.


FICHA TÉCNICA

Quem: PRADA

Fundador: Mario e Martino Prada (Fratelli Prada)

Quando: 1913

Onde: Milão, Itália

Designer: Miuccia Prada

História: Uma das marcas mais conhecidas e copiadas, Prada existe há quase 100 anos. No início, a Fratelli Prada, vendia malotes e baús em couro para viagens. Mario Prada, um dos irmãos, não queria mulheres em seu negócio, mas após sua morte, o filho Luigi não quis a empresa, que ficou nas mãos de mulheres da família até ser herdado pela neta Miuccia Prada, em 1978. Miuccia não era da moda, tinha um passado bem diferente dos estilistas mais famosos. Estudou mímica, é Ph.D em Ciências Políticas, foi membro do Partido Comunista e militante feminista. Mas ao assumir o negócio, junto ao marido Patrizio Bertelli, transformou a Prada. Em 1985 fez uma linha de bolsas básicas e práticas em nylon preto que muitas celebridades usaram, o que alavancou a venda das bolsas. A primeira coleção de prêt-à-porter veio na temporada de outono/inverno de 1989. Foi aclamada pela mídia, graças às suas linhas simples e elegantes que em nada lembravam a sensualidade exagerada desfilada pelas outras marcas italianas. Em 1992, veio a Miu Miu, segunda linha da Prada que foi batizada com o apelido de Miuccia, para mulheres mais jovens e descoladas com preços mais acessíveis. Atualmente, Prada e Miu Miu participam da semana de moda de Milão e fazem parte de um império poderoso, que conta com marcas como Jil Sander e Helmut Lang em seu portfólio. A Prada tem lojas no mundo todo e todas foram encomendadas a arquitetos inovadores que criaram espaços incríveis que ajudaram a consagrar a marca como referência de estilo e bom gosto.





Atenção !!!

Você de todo o Brasil, tem um evento especial e não sabe o que usar ?

Consultoria Grátis, Compras e Atendimento Online:






SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS






MAIS ACESSADAS NO SITE::

MODA: Manu Gavassi é a nova embaixadora de Vogue Eyewear

Tricot é tendência para 2022; saiba como usar e fazer looks arrasadores

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Supermodelo brasileira Lais Ribeiro usa óculos da Carolina Herrera