Moda plus size: segmento cresce e aumenta representatividade

Foto: Imagem: Freepik

Um dos temas mais em voga nos últimos tempos é a busca por corpos reais em papéis de destaque. Seja na moda, na internet ou na publicidade, o assunto sugere uma mudança de pensamento que antes atribuía à beleza apenas pessoas dentro de um padrão estético. O segmento plus size, por exemplo, vem crescendo ao longo dos anos e conquistando cada vez mais espaço em diferentes cenários. 


Segundo informações divulgadas no relatório setorial da Associação Brasil Plus Size (ABPS), o segmento cresceu cerca de 10% em 2020, movimentando cerca de R$ 5 bilhões na moda. Muito além dos números ou de uma tendência que fomenta as redes sociais, a presença de modelos plus size tem se tornado cada vez mais comum em revistas e editoriais publicitários. 


De modo geral, o plus size é caracterizado por pessoas que vestem roupas a partir do tamanho 44 ou da etiqueta GG, indo na contramão dos padrões do mundo fashion. Atualmente, o casting de uma agência de modelos é constituído por mulheres, homens, crianças, adolescentes e idosos com corpos reais, que trazem representatividade e colaboram com uma reflexão tanto em empresas quanto para os consumidores.


Modelos plus size e a importância da representatividade.


O termo “plus size” surgiu pela primeira vez em 1920 e foi forjado pela marca norte-americana Lane Bryant. Ao longo dos anos, vem sendo cada vez mais usado, conquistando mais relevância e ajudando a combater os preconceitos. 


Segundo uma pesquisa realizada pela Mind Miners sobre gordofobia, 76% dos entrevistados dizem ser importante que empresas, principalmente do setor de moda e beleza, mostrem a diversidade de corpos de seus modelos e atores em comerciais. 


Um dos pontos importantes para os consumidores é a identificação e isso só existe quando a representatividade se faz presente. Se antes pessoas acima do peso não conseguiam se identificar em campanhas publicitárias, desde que os modelos plus size apareceram com destaque em marcas e agências, o cenário vem apresentando mudanças. 


Plus size em grandes marcas. 


Presente nas passarelas das semanas de moda de Nova Iorque, Paris, Londres, Milão e São Paulo, o plus size também ocupa capas de revistas nacionais e internacionais e conta com concursos de beleza para modelos de números maiores. 


Grandes marcas apostam na presença de modelos plus size em campanhas e editoriais de moda. Versace, Nike, Dolce & Gabbana, Michael Kors e Savage x FENTY, da cantora Rihanna, trouxeram o tema em coleções voltadas para esse público. 


As marcas nacionais também se fazem presentes no segmento, com coleções próprias, como as linhas “Especial para você” da Marisa, “Grandes Abraços” da Malwee e “Gostosa demais para usar 38” de Duloren, por exemplo, que geram identificação e representatividade. 


Fonte: Piauí Hoje

MAIS ACESSADAS NO SITE::

Moda sustentável: Qual a importância dela na atualidade ?

Marrom é o novo preto: cor é tendência no outono-inverno

Mais moderna e descontraída, Marisa apresenta nova coleção de jeans

Além das tendências de moda: peças clássicas ajudam a montar looks modernos

Artistas e mundo da moda multiplicam possibilidades e ganhos no metaverso